Decoração e Design

Slow Design – Descubra uma Nova Forma de Consumir

No Slow Design o tempo de produção é maior, mas a redução do impacto na natureza no processo de manufatura é a prioridade. Dessa forma, é possível promover o bem-estar dos indivíduos, da sociedade e da natureza, aplicando-se literalmente a palavra sustentabilidade a todos.

Vamos começar o nosso bate papo com o conceito slow life, que são os hábitos e comportamentos que buscam desacelerar o nosso ritmo frenético de hoje e trazer mais qualidade para o cotidiano. Escolhemos este tema porque essa filosofia de vida, mais simples e mais frugal, tem muito a ver com os nossos produtos.

Digo o porquê: o conceito slow relacionado ao consumo traz em si a busca pela sustentabilidade e consumo responsável.

Ou seja, demanda uma reflexão antes de consumir como, por exemplo, de onde vem o
produto, se a produção é local, quais são as matérias primas envolvidas, se
realmente é preciso comprar agora, se a marca tem uma atuação socialmente
correta, etc.

Embora não haja um registro oficial, credita-se ao designer, autor, escritor e ativista inglês Alastair Fuad-Luke a invenção do Slow Design, em 2002.

 



Ele definiu o que considera como os princípios do novo conceito. Um deles cuida do processo criativo, que deve ser mais longo e com muita pesquisa sobre todo o impacto do produto no mundo e na vida das pessoas. Outro, trata da valorização da cultura local ou regional como fonte de inspiração e diferencial importante para o resultado.”

Guria Marcenaria


Porém, antes disso, em 1986, o jornalista italiano Carlos Petrini criou o movimento do slow food, como forma de protesto, cujo objetivo foi valorizar culturalmente os alimentos e o prazer de comer bem, de modo a enfrentar à frenética dominação dos fast-foods. A história é bem curiosa! Diz-se que Carlos reuniu-se com os moradores de uma vila que se opuseram à abertura de uma franquia da lanchonete MCDonald´s em seu povoado.

Acabou-se criando uma nova forma de análise da quantidade do momento da alimentação, de valorização dos sabores e de consciência sobre os ingredientes e sobre quem participou do processo de criação.

Assim, o movimento slow foi se espalhando pelo mundo e busca pelo bem-estar invadiu várias áreas da vida: do cuidado com o corpo-mente até a relação das pessoas com o seu trabalho.

De acordo com Marcio Giannelli, professor do curso de design da FAAP, o conceito Slow Design pode ser entendido como uma forma de pensar antes de agir, de refletir sobre as consequências e impactos e até mesmo sobre como e porque consumimos determinados produtos.

Uma das consequências certas da adoção deste estilo de vida – mais livre e simples – é que você vai passar a se conhecer melhor, vai adotar novos hábitos de consumo e vai se sentir mais feliz. E é isso que buscamos com a nossa marca, a satisfação real dos nossos clientes. Vamos lá, juntem-se a nós nessa busca pela felicidade e acompanhem nosso blog, que sempre trará novas dicas.

Abraço a todos e viva a sustentabilidade!

Leia mais

Decoração Zen – Sua Casa, Seu Templo

Proteção e energia boa nunca são demais, não é mesmo? Então, porque não transformar a sua casa ou algum cantinho especial dentro dela num amuleto para você? Afinal, o nosso lar é uma extensão de nós mesmos, concentra boa parte das nossas energias.

Nada como usufruirmos dessa paz e sensação de proteção. Com base nisso, hoje vamos trazer algumas dicas de decoração zen ou mística para que possamos aproveitar o nosso templo particular: a nossa casa.

Existem muitos objetos e rituais que atraem boas energias e que podem combinar com o seu estilo de decoração. Cheiros, cores, tecidos, luzes, imagens, plantas, fotos, orações, mandalas e mensagens podem compor essa renovação espiritual no dia a dia.

Guria Marcenaria

 Não é preciso ter uma religião definida ou ser muito ligado a assuntos espirituais para se ter uma decoração zen. Todos temos nossas crenças, superstições e fé, por mais discretas que elas sejam. Vamos externalizá-las para podermos desenvolver nosso lado divino, sobrenatural.

Da mesma forma que acrescentar elementos, retirar excessos também pode ajudar à energia a fluir. Acumular coisas que não se usa mais, se apegar a objetos apenas por seu valor não faz bem para você nem para o ambiente. Por isso, doe o que pode ser doado e recicle o que pode ser reciclado. Muitas vezes, menos é mais! E, durante esse processo de renovação, você pode encontrar coisas e lembranças que irão compor seu novo cantinho místico.

As mudanças podem sem muitos simples e guiadas apenas pela sua intuição, como mudar algum móvel de lugar ou plantar espadas de São Jorge, mas também pode ser mais elaborada como a utilização da arte milenar do Feng Shui, que equilibra os pontos de energia e harmoniza os espaços. De qualquer forma, você precisa abrir seu coração e consciência para se conectar com o lugar que será transformado.

Agora que você já deve estar super a fim de dar uma mexida nas vibrações da casa, que tal buscar alguns acessórios para transformar a energia? A Guria Marcenaria, com o castiçal trindade e o incensário haus, pode proporcionar luminosidade e aromas místicos para você, além de deixar a casa muito mais estilosa.

 

Castiçal Trindade:

O Castiçal com a luminosidade da vela réchaud é versátil: pode adornar mesa posta para dois ou para uma noite entre amigos. Além de criar harmonia no seu espaço de meditação ou qualquer outro ambiente que precise de um toque sutil de tranquilidade.

Guria Marcenaria
Guria Marcenaria



Incensário Haus:

Ascender um incenso é uma forma muito antiga de atrair bons fluídos e buscar momentos de relaxamento e aconchego. O seu suporte não poderia ficar de fora deste ritual. O Incensário Haus é uma casinha com traços mínimos e sua chaminé que perfuma o ambiente caem bem em qualquer decoração.

Leia mais

Ah, as guirlandas!

Cheias de simbolismos, cores e elementos naturais, as simpáticas argolas enfeitadas começam a ser penduradas nas portas dos lares nesta época do ano.  Além de enfeite clássico de natal, sua antiga história nos revela diversos significados.

Já eram usadas nos rituais pagãos em comemoração ao solstício de inverno no hemisfério norte para dar boas-vindas aos Deuses e Deusas.  Durante a idade média, eram usadas o ano inteiro para afastar maus espíritos. Demorou um tempinho para que o adereço passasse a ser também elemento indispensável do natal cristão.

Em nossa memória afetiva, é possível que os enfeites de natal nos encantassem mais que o conteúdo dos pacotes de presentes que ficavam acomodados por semanas debaixo da árvore iluminada na sala. A expectativa de magia era mais forte que o brinquedo novo em si.

E é isso que uma bela guirlanda enfeitando a porta principal de uma casa nos diz até hoje: a expectativa de um lugar aconchegante e envolto no espírito de união e alegria.

Diante de tanta história e doces memórias, a Guria Marcenaria desenvolveu a guirlanda Colombina, como forma de agradecer por todas as realizações e conquistas de um longo ano de trabalho.

Guirlandas Colombina
Guirlandas Colombina - Arlequim e Pierrot

O aro foi projetado para aproveitar os pedacinhos de sobra da madeira utilizada em nossa marcenaria, gerando uma estilização geométrica que, juntamente com os pequenos pompons coloridos, remetem ao estilo teatral italiano do século XVI: Commedia dell’Arte. Quem não se lembra, de outros carnavais, do satírico triângulo amoroso… Pierrot que ama Colombina que ama Arlequim…

E assim, misturando lembranças, festas e estilos, chegamos na peça natalina que une elementos da tradicional celebração religiosa cristã com a maior festa pagã do mundo. 

Guirlanda da Guria Marcenaria
Abrindo a porta para o espírito de natal. 🙂

E nessa pegada natalina a Guria se animou e criou uma bela arvorezinha de madeira de reflorestamento Pinus e pequenos adornos coloridos. 🙂

Prontinha para decorar, mas na forma que você desejar.
Leia mais

Decoração de Primavera – 5 Dicas para Casa

Lá se vai o inverno. As botas e casacos se reacomodam nos fundos dos armários. Ahhh, e lá vem a primavera! Para mim, a estação mais linda e colorida do ano. É tempo de abrir as janelas da casa, respirar fundo e se preparar para a festa das flores! Podemos aproveitar essa época de desabrochar da natureza para nos renovarmos também.

Como sempre ressaltamos aqui, não é preciso grandes mudanças ou gastar muito dinheiro. Assim, para criarmos uma decoração de primavera delicinha, vou passar algumas dicas.

1) Tom da madeira

As madeiras mais claras combinam com o clima primaveril e trás o frescor da estação para dentro de casa. Ela destaca e dá espaço as cores das flores. Nos móveis, a madeira clara cai bem com tons pastéis.

2) Curta o jardim

Bom, se você tem a sorte e o privilégio de ter um jardim, aproveite para dar um pouco mais de atenção a ele. Adube, troque a terra, limpe os matinhos, plante novas mudas e, se quiser, complemente com um sino dos ventos do Feng Shui. Caso você não tenha o seu espacinho ao ar livre, não desanime. Nossa sala pode hospedar a primavera do mesmo jeito.

3) Visite um Garden Center

Então, aproveite um sábado de manhã e conheça uma loja de plantas e paisagismo. Elas têm de tudo para você se inspirar: desde minúsculas suculentas – que ficam ótimas em qualquer cantinho – até folhagens imensas, além da energia ser muito boa!

4) Ilumine!

Além da luz natural da estação, outra opção é trazer uma iluminação agradável. Não queremos cantos escuro. Garanta espaços bem iluminados, natural ou artificialmente. Nesse quesito, as luminárias Orvalho é uma ótima opção. Seu design delicado tem tudo a ver com a primavera.


5) Para não dizer que não falei das flores…

Na nossa decoração não pode faltar flores! Para abrigá-las, sugerimos os nossos vasinhos Up Cup e Blumen. Sabemos que eles são multiuso, mas nesses meses, nada como ter uma florzinha na mesa do café da manhã, na prateleira da sala, no centro da mesa de jantar, do ladinho trabalhando no notebook.

Bônus da Guria:
 

6) Música!

Primavera também me lembra música! Inúmeras já foram compostas em homenagem a estes três meses tão especiais. Do renascentista clássico “La primavera” de Vivaldi, composto em 1723, passando pela refinada It Might as Well Be Spring de Frank Sinatra até a balada soul do nosso saudoso Tim Maia. Faça sua lista!
 
Agora que já estamos com as janelas abertas e músicas ao fundo por que não aumentar o som e trazer novos ares para o lar? Apenas alguns toques, delicados como as flores, podem fazer muita diferença, até que os ares natalinos nos tragam as ideias paras as próximas decorações.

 

Leia mais